Conheças as diferenças entre Hipoteca e Alienação Fiduciária!

Escrito por Luciano Batista de Lima
Publicado em 3 jul 20

Os sistemas de crédito com garantia de imóveis vigentes geram muitas dúvidas nos consumidores sobre as diferenças entre hipoteca e alienação fiduciária.

Neste artigo, iremos explicar as vantagens dessas duas modalidades de crediário nos quais podem te ajudar.

Portanto, se você está precisando de dinheiro para a realização de algum projeto, confira este artigo!

Em quais situações ocorre a Penhora de Imóvel?

Hipoteca

Essa modalidade de crédito surgiu e se popularizou nos Estados Unidos e no Brasil deixou de ser utilizada devido à alta burocracia. Nesse método, o proprietário de algum patrimônio, geralmente é um imóvel, solicita o empréstimo à instituição financeira e o disponibiliza como garantia. Nesse contexto, o dono continua usando o patrimônio, sem a necessidade de transferência de propriedade à instituição financeira. Dentre as vantagens deste modo, destacamos os baixos juros e longos prazos, além disso, o proprietário pode hipotecar o bem em outras instituições financeiras. Em caso de inadimplência, ocorre o processo judicial no qual a empresa pode levar anos até recuperar o imóvel.

Alienação fiduciária

Trata-se de uma modalidade de empréstimo pautada na alienação fiduciária de bens. Dessa forma, essa é a principal regra na qual diferencia a alienação fiduciária em relação ao método citado anteriormente. Veremos isso a seguir. Pois, conforme dissemos anteriormente, a hipoteca não existe mais no Brasil. Contudo, a alienação fiduciária surgiu em 1997 e ganhou destaque como uma linha de crédito onde oferece muitos benefícios às instituições financeiras e aos clientes. A alienação fiduciária reduz consideravelmente os juros, pois, o indivíduo coloca um patrimônio pessoal como asseguração de pagamento.

Diferente do método anterior, na alienação fiduciária a pessoa pode utilizar um automóvel, imóvel ou qualquer outro acervo no qual atenda aos critérios da garantia. Sendo assim, ela ocorre quando há a vinculação da propriedade no nome da instituição credora. Esse processo minimiza o risco de não quitação do crédito e também reduz os juros. Mesmo a posse estando sob a “propriedade” da instituição financeira, o usuário ainda assim pode usufruir do seu patrimônio. Caso ocorra inadimplência, o credor poderá vender o acervo através de leilão público.

Entenda as vantagens da hipoteca e alienação fiduciária

Conforme apresentamos, ambas as modalidades de crédito são muito vantajosas devido aos juros baixos. Sendo assim, isso diminui o risco de inadimplência para as instituições financeiras. A principal vantagem das hipotecas é que não há a necessidade de alienar o bem, ou seja, transferir a propriedade para a instituição credora. Essa modalidade é excelente a quem precisa de valores muito altos e possui imóveis nos quais podem ser usados como garantia de pagamento. A alienação fiduciária tem como vantagem a não exigência de escritura pública, reduzindo a burocracia e os custos. Esse sistema é destinado a quem possui imóveis e outros bens nos quais podem ser incluídos no contrato de obtenção de taxas mais baixas. Todas as instituições financeiras hoje oferecem linhas de empréstimos, a fim de gerar lucros.

Entretanto, mesmo com altos lucros, os bancos preferem conceder empréstimo aos clientes nos quais oferecem menos risco de inadimplência. Nesse cenário, o método de alienação fiduciária é uma boa opção para quem precisa de crédito com baixos juros. Sendo assim, a alienação fiduciária também é um bom negócio aos bancos, pois, eles têm menos risco de não quitação da dívida. Nesse artigo, apontamos as principais diferenças e vantagens dessas duas modalidades de empréstimos ainda pouco conhecida entre os brasileiros. Sendo assim, a fim de obter mais informações, acesse o site do Banco Central e veja outras informações! Caso tenha alguma dúvida relacionada a alienação fiduciária, entre em contato conosco. Será um prazer atendê-lo!

Inventário de Bens – Saiba mais!

Receba conteúdos como esse por e-mail!

Fique por dentro dos nossos conteúdos, promoções e novidades.


Comentários

Conteúdos Relacionados

Registro de Imóvel e Escritura: Quais as diferenças?

Registro de Imóvel e Escritura: Quais as diferenças?

O primeiro passo na compra de um imóvel é saber as diferenças entre registro de imóvel e escritura. Além de ser um grande sonho que envolve investimento financeiro e de conhecimento. Você precisa saber os detalhes e normas para que esse investimento ocorra como uma...

ler mais
Como fazer Escritura de Terreno de Posse?

Como fazer Escritura de Terreno de Posse?

Poucas pessoas sabem como fazer escritura de terreno de posse. Todo mundo tem o sonho da casa própria, mas uma preocupação anterior a isso, e algo a que poucas pessoas se atentam é o cuidado com o terreno em que esse imóvel será construído. Isso acaba gerando sérios...

ler mais